Esqueceram de mim! – Puccinelli questiona ausência de Rose Modesto na Coffee Break

O ex-governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), apresentou manifestação escrita na qual questiona o motivo de algumas figuras serem "protegidas", ou "esquecidas" de serem denunciadas na operação Coffee Break. Entre elas a vice-governadora Rose Modesto (PSDB) e a deputada estadual Grazielle Machado (PR). 

Ambas foram favoráveis à cassação do prefeito Alcides Bernal (PP) em março de 2014. À época elas eram vereadoras e mudaram de posto nas eleições de 2014. Para a defesa do peemedebista, o fato de somente alguns estarem entre os denunciados é, no mínimo, duvidoso.

“Estranhamente, porque motivos até agora ignorados, talvez para agradar ao seu Senhor, a vereadora Rosiane Modesto de Oliveira (Professora Rose) que votou pela cassação de Alcides Bernal e também recebeu a vantagem de indicar secretária de Educação e não foi denunciada”, diz.

A tucana nega que tenha feito indicações na gestão do vice-prefeito afastado, Gilmar Olarte (Pros), mas a primeira a ocupar a pasta de Educação quando Olarte ficou à frente da Capital foi Ângela Brito, integrante do PSDB. 

Esta não é a primeira defesa que contesta a ausência de Rose entre os denunciados. Nas peças de Mario Cesar e Paulo Siufi também há questionamento neste sentido.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também