Em menos de três minutos, Jornal Nacional destrói o “Caravana da Saúde”

Numa reportagem de poucos minutos sobre a calamidade da saúde em Campo Grande, o Jornal Nacional deixou claro ontem a vulnerabilidade de programas populistas como o "Caravana da Saúde", também chamado de "Caravana da Picaretagem".

A reportagem mostrou que o problema da saúde pública não se resolve com improvisos que tentam criar cortina de fumaça entre a população de que o Governo e prefeitura estão preocupados com a questão.

Nenhuma mentira resiste ao acúmulo do tempo. Chega uma hora que a máscara cai

O quadro calamitoso das UTIs, da falta de medicamentos, da ausência de programas preventivos de vacinação contra epidemias, desnudam o equívoco da promoção de medidas pontuais numa área que necessita planejamento, recursos e ações permanentes para dar certo.

Quem sabe o governador Reinaldo Azambuja, deixando de lado uma visão estritamente eleitoreira do setor, seja convencido de que seu programa tem capacidade apenas de gerar contradições entre as esferas pública e privada num segmento que deve exclusivamente se preocupar com vidas humanas e não com votos.

Aliás, é sempre bom cobrar: quanto custou essa aventura ("Caravanas") para os cofres públicos e, consequentemente, para os contribuintes?

O Governo está devendo essa informação, já que faz propaganda alardeando que prima pela transparência.

Assista aqui a reportagem do Jornal Nacional

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também