Com estiagem, pavimentação avança

O período de estiagem está permitindo que as empreiteiras acelerem as obras nas 16 frentes de obras em andamento na Capital com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) de Qualificação e Vias Urbanas, projeto orçado em R$ 115,5 milhões, com drenagem, calçamento e 92 quilômetros de pavimentação.

No Sírio Libanês, Polonês e Jardim Panamá, o asfalto está pronto e só falta a construção das calçadas, para o serviço ser encerrado. Nestes três bairros foram executados 10,4 km de asfalto, 3, 5 km de drenagem, com investimento de R$ 11,2 milhões.

Em outras regiões da cidade, como a Mata do Jacinto (etapa A), onde a drenagem já foi implantada, os moradores estão eufóricos com a chegada do asfalto. “Foram mais de 35 anos de espera por este benefício”, comenta o aposentado Gonçalves José Rodrigues, que desde 1980 mora na rua Aristides Jorge. Enquanto a nova calçada não é construída em frente de sua casa, tomou a iniciativa de melhorar a calçada que ele próprio construiu para facilitar o acesso. “O bairro estava esquecido pela Prefeitura. Assistimos o asfalto chegar a toda região e só nós ficamos de fora”, comentou.

Nesta região do Loteamento Mata do Jacinto, que surgiu na década de 80 junto com conjunto habitacional do mesmo nome, o investimento previsto é de R$ 9.559.429,10, abrangendo execução de quatro quilômetros de pavimentação, dois quilômetros de drenagem e um quilômetro de recapeamento. Vai beneficiar os comerciantes estabelecidos na rua Antonio Rahe, via de acesso à Ceasa. “Estão asfaltando todas as ruas de ligação com a Mata do Jacinto, o que certamente vai ajudar no movimento já que boa parte dos clientes mora lá”, comenta Osvaldo Kakatsu, gerente de uma loja de material de construção que fica quase na esquina com a rua Areti Deligeorge, onde as equipes da empreiteira concluíam a imprimação, fase que antecede a colocação da capa asfáltica.

Outro bairro onde a infraestrutura começou a chegar é no Jardim Montevideu (etapa C do Complexo Mata do Jacinto), onde estão sendo investidos R$ 2,1 milhões, com previsão de serem executados 4,4 km de pavimentação.

Já está pronta a drenagem ao longo da rua Monte Serrat, via que começa na avenida Cônsul Assaf Trad, margeando o Condomínio Alphaville, terminando no anel rodoviário. Num dos trechos, entre a Uraúna e Charim, a imprimação já foi feita e o asfalto virá logo em seguida. Esta drenagem vai livrar o bairro dos problemas de alagamento. 

No Atlântico Sul, bairro situado na Região Urbana do Segredo, proximidades do Estrela do Sul, algumas ruas já receberam asfalto, para alívio dos moradores. “Foram quatro meses de transtornos com as obras de drenagem e rede de esgoto, mas valeu a pena esperar”, comenta a comerciante Jessica Ribeiro, moradora há10 anos na rua Baré. “Com o asfalto, acredito que o movimento da minha lojinha vai melhorar”.

Nesta etapa (a D), estão sendo executados 1,8 km de asfalto e 840 metros de drenagem, com investimento de R$ 1.480.000,00. Beneficia moradores como dona Marina Rosário, residente na rua das Velas. Algumas vias do Complexo Seminário já estão recebendo asfalto. É o caso, por exemplo da Etapa A, que abrange o entorno da avenida Tamandaré. Nesta etapa estão sendo investidos R$ 14,8 milhões.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também