Coluna do JC Torraca – Vice de Delcídio, Londres já se aproxima de Reinaldo

Se hay gobierno…
Demorou apenas três meses para o ex-deputado Londres Machado, presidente estadual do PR e candidato a vice de Delcidio do Amaral (PT) na disputa contra Reinaldo Azambuja se aproximar do governo tucano. E o faz por meio da filiação, no PSDB, de lideranças, entre eles prefeito e vereadores, que acabam de deixar o PRP, braço nanico do PR estadual.

Pupilo
Não só o PSDB sairá ganhando com o esvaziamento do PRP em Mato Grosso do Sul. Parte das lideranças vai migrar para o PR. Entre eles o ex-presidente do Partido Republicano Progressista Dorival Betini, que passará a integrar a executiva do partido de Londres.

Juntos
Com as chaves do Parque dos Poderes, os tucanos trabalham para reforçar o ninho com vistas às eleições municipais do ano que vem, em Campo Grande e no interior do Estado. O projeto de poder do PSDB tem o PR como um dos principais aliados para as disputas pelas prefeituras e câmaras de vereadores.

Empregado
Sem alarde algum, o homem de confiança do prefeito Murilo Zauith (PSB), Walter Benedito Carneiro Junior está já há um mês integrando a equipe de governador Reinaldo Azambuja. A nomeação de Waltinho no cargo de Assessor Especial, símbolo DGA-Esp na Secretaria da Casa Civil, foi publicada na edição do dia 5 de março do Diário Oficial do Estado.

Na espera
Agora, segue a expectativa da nomeação do ex-deputado Valdenir Machado e outros tucanos e aliados para a tal da ‘Governadoria Regional’. O assunto tem rendido nas rodinhas do bate-papo político e sobrado nas redes sociais.

Rombo
Na coletiva, o governador apresentou números de auditoria realizada nas contas do Estado e afirmou que a empresa contratar para fazer o levantamento descobriu rombo de R$ 253 milhões.

Calote
Ainda segundo revelou o governador, dos R$ 253 milhões, R$ 143 milhões são referentes às dívidas de pessoal. Valores que teriam sido descontados da folha de pagamento dos servidores, como empréstimos consignados e previdência, mas que não teriam sido repassados às instituições credoras.

Mais calote
Os R$ 110 milhões restantes seria o valor total da dívida do Governo com fornecedores, entre eles empresas prestadoras de serviços de manutenção e limpeza de prédios públicos, contratos de publicidade, convênios de mão de obra terceirizada e outros.

Delete
A auditoria teria apontado ainda que a despesa de R$ 253 milhões foi apagada do orçamento estadual, embora tenha sido comprovada por meio da emissão de notas fiscais e atestados de recebimentos. Isso levou o novo governo a empenhar dívida da gestão passada no orçamento atual e liquidar as despesas contraídas no exercício anterior. Reinaldo afirmou que o relatório da empresa de auditoria será encaminhado ao Ministério Público Estadual e ao Tribunal de Contas do Estado.

Olheiros
O ex-governador André Puccinelli (PMDB) não estava presente na apresentação dos números apurados pela auditoria, mas teve acesso a tudo, tim tim por tim tim. Segundo noticiou o Correio do Estado, deputados aliados do peemedebista, ocupando a primeira fila, anotaram e filmaram tudo.

On line
De acordo com a reportagem do jornal, as deputadas Antonieta Amorim (PMDB) e Mara Caseiro (PTdoB) anotavam os dados apresentados em uma caderneta, enquanto que os deputados Márcio Fernandes (PTdoB) e Barbosinha (PSB) usavam o celular para tirar fotos do telão onde Azambuja mostrava os números. Já Eduardo Rocha, líder do PMDB na Assembleia, repassava mantinha o chefe informado via mensagens de WhatsApp.

Esquecido
Atenta cidadã observou ontem que na sua entrevista coletiva, quando falou da herança deixada pelo antecessor, o governador Reinaldo Azambuja não citou uma vez sequer, entre obras inacabadas ou a iniciar, o hospital regional de Dourados, cujo investimento parece mesmo que não vai sair do papel.

Comentários, críticas e sugestões: [email protected]

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também