Casa da Mulher Brasileira será inaugurada amanhã com presença da presidente Dilma

A presidente da República, Dilma Roussef, estará nesta terça-feira em Campo Grande para inaugurar a Casa da Mulher Brasileira, espaço público onde estarão concentrados os principais serviços especializados e multidisciplinares de atendimento às mulheres vítimas de violência ou em situação de risco. A solenidade está programada para as 9 horas e deve ser prestigiada também por todas as ministras do seu governo. Esta será a primeira das 27 destas unidades que estão projetadas para o País.

A Prefeitura de Campo Grande será responsável pela administração e manutenção da Casa da Mulher Brasileira, por meio da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres. Já foi assinado o convênio com o Governo Federal que assegura o repasse de R$ 11 milhões, recurso reservado ao custeio e manutenção da estrutura por dois anos. Foram investidos R$ 9 milhões no prédio de 3.600 metros quadrados construído num terreno, cedido pela Prefeitura, localizado no Jardim Imá.

Segundo o prefeito Gilmar Olarte, o município vai ceder 25 funcionários, entre psicólogos e assistentes sociais que serão responsáveis pelo atendimento psicossocial às mulheres vítimas de violência. Será também responsável pelo recrutamento de outros 94 funcionários terceirizados para atuar em funções administrativas, limpeza, segurança, telefonista. Este contingente é necessário porque a instituição vai funcionar em tempo integral, 24 horas por dia.

A previsão é que sejam prestados por mês quatro mil atendimentos pelas diversas instituições que estarão funcionando em plantão 24 horas, todos os dias. Entre os serviços, a Casa da Mulher Brasileira contará com Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), juizado, defensoria, promotoria, equipes dedicadas ao trabalho psicossocial, ações voltadas à orientação para emprego e renda, brinquedoteca e área de convivência. A Fundação Social do Trabalho desenvolverá ações de inclusão produtiva. Haverá uma casa de passagem, onde as vítimas poderão permanecer até 48 horas, enquanto perdurar a situação de risco.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também