Bolsa da China volta a fechar em queda

A Bolsa de Valores de Xangai, na China, encerrou o pregão desta quarta-feira (26) em queda de 1,27%, mesmo após a China cortar a taxa de juros após fortes perdas e queda de mercados em todo o mundo. Na terça (25), as perdas foram de 7,63%, e na segunda (24), a queda foi brusca:  8,5%.

O pregão registrou muita volatilidade durante a sessão: no início chegou a perder 3,05% e durante o dia operou em alta de 4%, antes de retornar para o resultado negativo.

Nesta terça-feira, o Banco Popular da China (o banco central chinês) anunciou o corte de suas taxas de juros e, ao mesmo tempo, o afrouxamento das taxas do depósito compulsório pela segunda vez em dois meses, aumentando o apoio à economia e ao mercado acionário, cuja forte queda afetou o resto do mundo.

A medida vem em reação à forte queda dos mercados de ações da China no início desta semana, por preocupações sobre a desaceleração da economia. As ações chinesas desabaram novamente nesta terça, apesar da recuperação de outros mercados asiáticos.

Japão
Mas o mercado japonês se recuperou. O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio fechou em alta de 3,26%.

Nas seis sessões anteriores, a bolsa japonesa registrou queda acumulada de 13%.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também