“Big Brother” sai do papel e pode reduzir crimes em até 30% no Centro

O sistema de vídeomonitoramento da área central de Campo Grande deve entrar em funcionamento pleno na próxima semana. Segundo o secretário municipal de Segurança Pública, Valério Azambuja, as câmeras irão diminuir em 25% até 30% a criminalidade no quadrilátero central da Capital.

Por enquanto o sistema está em fase de testes, onde a Guarda Municipal, Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Defesa Civil e a Polícia Militar serão treinados para manusear os equipamentos. “Na próxima semana o sistema estará em seu funcionamento pleno”, afirmou o secretário.

As 22 câmeras foram espalhadas na rua Rui Barbosa, 26 de Agosto, Afonso Pena, Dom Aquino e Maracaju, Mercado Municipal e Praça Ary Coelho. O sistema custou R$ 860 mil e veio do Ministério da Justiça, com contrapartida de R$ 150 mil do município, tendo nove quilômetros de fibra óptica.

A equipe, de oito pessoas, irá monitorar em tempo real os trechos captados pelas câmeras, acionando o CCO (Centro de Controle Operacional) no instante em que um crime ou acidente acontecer, deslocando uma viatura até o local para o atendimento da ocorrência. “A viatura será enviada para que a ocorrência seja cessada no tempo mínimo”, apontou o secretário.

Azambuja explicou que as imagens captadas serão armazenadas em até 30 dias, podendo ser utilizada pela Polícia Civil e o Poder Judiciário, assim que solicitadas para investigações de crimes.

As imprudências no trânsito também serão evitadas, de acordo com o secretário. “A Agetran irá monitorar os locais onde ocorrem o maior número de imprudências, assim evitando que a ação continue e que acidentes aconteçam”.

A Orla Ferroviária também será contemplada com o vídeomonitoramento. Em um prazo de 90 a 120 dias, sete câmeras serão instaladas em toda a sua extensão, que vai da Avenida Afonso Pena até as proximidades da Feira Central, também revitalizando toda a orla.

Em um prazo maior, o secretário revelou que todas as saídas de Campo Grande, que dão acesso às rodovias, serão monitoradas, firmando uma parceria com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e a PRE (Polícia Rodoviária Estadual) para conter os criminosos que fogem para outros estados.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também