Após reviravolta na Justiça, Bernal retorna ao cargo de prefeito da Capital

Na sessão presidida pelo desembargador Sérgio Martins, os magistrados revalidaram sentença do juiz David de Oliveira Gomes, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.

O relator do processo, desembargador Divoncir Maran, foi pelo provimento do recurso e pela manutenção da decisão do desembargador Vladimir Abreu da Silva. No entanto, ele foi voto vencido e o agravo foi rejeitado pelos desembargadores Sérgio Martins e Tânia Maria Borges.

Alcides Bernal foi eleito em outubro de 2012 com 270 mil no segundo turno, quando venceu o candidato Edson Giroto (PMDB). Ele assumiu em 1º de janeiro de 2013 e teve um mandato marcado por conflitos com a Câmara Municipal, problemas administrativos e sob investigação do MPE (Ministério Público Estadual).

Com base na investigação, os vereadores instalaram a Comissão Processante contra Bernal em outubro de 2013 e o mandato foi cassado em uma sessão tumultuada e tensa de 12 de março de 2014.

A Operação Lama Asfáltica, da Polícia Federal e da Controladoria-Geral da União, e a Cofee Break do Gaeco desencadeada hoje, reacenderam a esperança em Bernal (PP). Ele avaliava pela manhã que os áudios da Polícia Federal, gravados na Lama Asfáltica, e do Gaeco, na Operação Cofee Break, eram suficientes para provar que a cassação dele não foi política.

O advogado de Bernal, Wilton Acosta, disse que aguarda o ofício para fazer a comunicação à procuradoria do município e da Câmara Municipal.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também