André Scaff é investigado por enriquecimento ilícito

O procurador Jurídico da Câmara de Campo Grande, André Scaff, é investigado por enriquecimento ilícito desde 2004. Os investigadores encontraram indícios porque a evolução patrimonial – que é o total de bens e valores que ele acumulou parece incompatível com os rendimentos do procurador.

A produção da TV Morena tentou entrar em contato com o procurado para falar sobre a investigação, mas ele não atendeu às ligações até a publicação desta reportagem.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) fez busca e apreensão na casa e no gabinete do procurador na manhã desta quinta-feira (19). Scaff foi preso em flagrante porque foram encontradas 16 munições calibre 38 na casa.

"No local da busca e apreensão foram encontradas munições e, em razão disso, constitui o crime de posse de arma de fogo, de uso permitido. Então cabe à Polícia Civil lavrar o auto de prisão em flagrante", afirmou o delegado Enilton Zala.

O procurador prestou depoimento por cerca de seis horas na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro. Ele foi liberado depois de pagar fiança de três salários mínimos. Em depoimento, André negou que fosse o dono das munições e disse que já não mora no imóvel há dois meses.

Um mandado de busca e apreensão também foi cumprido no gabinete dele na Câmara de Vereadores. Apesar da movimentação, a sessão desta quinta-feira foi mantida.

André Scaff trabalha na Casa de Leis há 30 anos. Em 2014, ele deixou a Procuradoria Jurídica para assumir a Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle (Seplanfic) da capital, na gestão de Gilmar Olarte (PP). Com o afastamento do prefeito, em agosto de 2015, ele voltou para o antigo cargo. Não foi divulgada nenhuma informação sobre o patrimônio do procurador.

Segundo a relação de cargos e composição remuneratória de 2015, publicada no Portal da Transparência do Poder Legislativo, o cargo efetivo de procurador municipal tem o salário padrão de R$ 3.917,55. Além disso, há a gratificação de função que varia de 70% a 100%. Também há gratificação de encargos especiais e adicional de representação, ambos de até 100%.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também